Tristeza ou depressão? – Bem estar feminino

Mente em sofrimento – Você consegue distinguir entre tristeza ou depressão ? Entenda as diferenças entre tristeza e depressão:

Depressão: Sintomas, diagnósticos

“O mal do século”. É assim que diversos autores em entidades de saúde têm definido o transtorno depressivo nos últimos tempos. A expressão é forte, mas será que é verdadeira? De acordo com algumas pesquisas em saúde e relatórios da organização Mundial da Saúde (OMS), esse título é mais do que preciso quando associado à depressão.

De acordo com a ONU, mais de 300 milhões de pessoas convivem com essa doença em seu dia a dia. Mas muitos confundem o termo tristeza ou depressão.  Ocasionando uma série de consequências globais, tanto em relação à saúde (favorecendo fortemente o número de casos de suicídios em seus portadores) como em relação à economia mundial (é a principal responsável por problemas de saúde e incapacidade ocupacional).

A depressão é uma doença grave e vem mostrando números cada vez mais alarmantes em relação ao seu desenvolvimento na sociedade.

Atualmente,  o transtorno mental  mais incapacita pessoas no mundo –  esta é a melhor definição para a depressão, segundo a (OMS). No começo do século, a previsão da agência era que até 2020 se tornasse a segunda maior causa de incapacidade, mas a doença atingiu essa constatação muito antes do que o esperado.

A avaliação mais recente da OMS é que os distúrbios depressivos atingem mais de 350 milhões de pessoas de todas as idades ao redor do mundo. Esse é com certeza um transtorno mais complexo do que um sentimento de tristeza.

Quais são o sintomas de depressão  ?

Sintomas de tristeza profunda

Classificada como um transtorno mental, a “depressão “são sintomas psicológicos que refletem em sinais físicos e cognitivos que afetam significativamente a capacidade de funcionamento físico, cognitivo e emocional do indivíduo”.

Os traços da doença têm origem no cérebro, uma vez que “ela está ligada a um desequilíbrio químico no órgão, acarretando baixa quantidade nos neurosmissores serotonina e noradrenalina, substâncias ligadas a regulação do humor, estresse e ansiedade“, segundo psicólogos.

(Tisteza, angustia, vontade de chorar) saiba como está a doença no Brasil:

Do grande número de adultos que sofrem depressão. Cerca de 11 milhões deles estão no Brasil, segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde realizada pelo  (IBGE).

A depressão faz com que o indivíduo não consiga produzir, pois vivencia sintomas de pessimismo e desencanto com a vida.

Os pesquisadores ainda concluíram que o transtorno depressivo é mais comum em mulheres, pessoas na faixa etária de 40 e 59 anos e acima dos 80. Além disso, também foram apresentados fatores de riscos nos resultados finais, como viver em áreas urbanas, pessoas com problemas cardíacos, diabetes, hipertensão arterial e fumantes.

Alerta vermelho aos sintomas de depressão:

Os sintomas da depressão não devem ser ignorados!  Principalmente em seus primeiros sinais, pois, nessa fase inicial, o tratamento pode se mostrar mais eficaz. As consequências desse quadro podem levar à decadência cada vez maior da qualidade de vida da pessoa. Essa queda não só afeta a saúde do  paciente como todas suas relações interpessoais,  por isso o tal  distúrbio é classificado como número um em incapacitação  mundial.

A reabilitação desses trabalhadores depressivos juntamente com quem sofre com ansiedade custa, segundo a ONU , um trilhão de dólares ao ano à economia mundial, proporcionando um retorno quatro vez maior em relação ao “investimento”. “A depressão faz com que o indivíduo não consiga produzir, pois vivencia sintomas de pessimismo e desencanto com a vida. Também apresenta dificuldades para tomar decisões, dificuldade para realizar tarefas, irritabilidade ou impaciência e muitas vezes dificuldade de terminar as coisas que começou”.

No pior dos casos, o distúrbio pode virar a razão para a pessoa tirar a própria vida, sendo essa a segunda causa de morte mais frequente em pessoas entre 15 e 29 anos de idade, abrangendo mais de 800 mil vítimas de suicídio, segundo dados da OMS.

Muito além da tristeza ( Diferença entre tristeza e depressão):

Diferenciar tristeza ou depressão é uma tarefa complicada, mas essencial para quem sofre com a doença. Veja:

  • A perda de uma pessoa próxima, uma demissão no trabalho,
  • O fim do relacionamento ou apenas um momento complicado:

Todos os dias estamos sujeitos a alguma coisa que pode nos deixar “depre”. É uma reação normal a esse tipo de evento da vida e que pode durar alguns dias.

Apesar de tristeza e depressão estarem relacionadas, é imprescindível saber diferenciá-las, pois são quadros bastantes distintos. “Tristeza é uma emoção, enquanto depressão é uma doença”. E, mais importante ainda, é saber reconhecer os sintomas do distúrbio, uma tarefa nem sempre fácil reconhecer se é tristeza ou depressão.

Primeiros sinais da depressão:

Na maioria das vezes a doença depressiva se manifesta em jovens adultos e vem se arrastando ao longo da vida com crises depressivas cíclicas. Cada vez que volta, a crise se torna mais arrastada e pior. Vejam os sinais de sintomas:

  • “Geralmente, a depressão começa como um leve cansaço;
  • desinteresse por atividades sociais;
  • vontade de se isolar,
  • um medo vago e sem explicação,
  • uma certa tristeza e uma visão pessimista das coisas”.

Em evidência:

A tristeza é o sintoma principal do quadro:

  • “Nos casos mais avançados, é uma tristeza que chega a doer’;
  • Acompanhada de angústia;
  • De desesperança;
  • de falta de energia;
  • de desânimo;
  • Lentificação cognitiva e dificuldades de memória.

A tristeza é, de fato, o sinal mais evidente. Se esses sintomas persistirem por mais de duas semanas ou se tornarem muito frequentes, é bom acender o alerta” e procurar orientação médica.

Olhar importante para os sintomas da depressão:

Em muitos casos, a pessoa com depressão tem dificuldade em identificar os sintomas ou evita falar sobre o problema. Por isso, a família e os amigos costumam ter um papel fundamental tanto para reconhecer os sinas da doença quanto no tratamento.

  • É  essencial que todos fiquem atentos, para que possam levar o paciente ao médico antes que piore demais seu quadro;
  • Eles ajudam de diversas maneiras: a levar o paciente até o médico, a manter a medicação em dia sob vigilância no início;
  • Também de dar o carinho que precisam neste momento. Uma ajuda com amor é sempre um grande diferencial;
  • Procurar entender a depressão por meio de busca de informação sobre o assunto.
  • É uma boa maneira de evitar as críticas porque você entenderá melhor o que a pessoa está passando”.
  • É essencial que todos fiquem atentos, para que possam levar o paciente ao médico antes que piore demais seu quadro.

Depressão na adolescência ( Tristeza ou depressão juvenil?) :

Depressão na adolescência

 

Identificar os sintomas de uma depressão em adolescentes pode ser ainda mais difícil, já que algumas reações tendem a ser interpretados como rebeldia ou simples comportamento padrão dessa faixa etária.

Veja principais sintomas de depressão em adolescentes:

  • “Se alguém em plena juventude começa a se queixar de tudo;
  • Fechar-se no quarto;
  • não ter amigos;
  • Ficar chorando;
  • Se vitimando;
  • ter insônia e pensamentos destrutivos, é importante ficar de olho”.

É sempre bom procurar ajuda de um profissional da área para tratamento médico. Toda informação contida aqui é meramente informativa.

Veja também:

Como tomar atitudes sem medo

Leave a Reply