Câncer de vulva – Primeiros sinais, diagnóstico e tratamento recomendado

4.5 (90%) 2 votes




O que é câncer de vulva?

Conhecida como piriquita, pepeca, e entre outros nomes muitas mulheres desconhecem o nome vulva que é a região externa do órgão genital feminino, onde ficam os pelos e pequenos e grandes lábios.

Embora seja difícil de acreditar mas o câncer de vulva mesmo sendo raro existe , é um câncer que começa na vulva. Este câncer quase sempre afeta os lábios, as dobras da pele fora da vagina.

name

Em geral os cânceres de vulva começa nas células da pele chamadas escamosas. Outros tipos de câncer da vagina são: Adenosarcoma, Carcinoma basocelular, Melanoma Sarcoma.

O câncer de vulva pode iniciar no clitóris ou nas glândulas nas laterais da abertura da vagina.

Fique atento com esses sintomas

Os fatores de perigo que podem ser mencionados são: infecções por papilomavírus humano (HPV ou verrugas genitais) em mulheres com menos de 50 anos de idade. Alterações crônicas da pele, como líquen escleroso ou hiperplasia escamosa em mulheres com mais de 50 anos de idade, mulheres fumantes, probabilidades de casos na família.

Mulheres com uma condição chamada neoplasia intraepitelial vulvar (NIEV) têm um risco maior de desenvolver câncer metastático da vulva. No entanto, a maioria dos casos de neoplasia intraepitelial vulvar nunca leva ao câncer.

SINTOMAS:

As mulheres devem ficar atentas e procurar orientação médica, mas normalmente os sintomas apresentados são:

  • Coceira ao redor da vagina por anos.
  • Ter sangramento.

OUTRAS MUDANÇAS DE PELE QUE PODEM ACONTECER AO REDOR DA VULVA:

  • Aparência rosada, vermelha, branca ou cinza.
  • Crescimento anormal da pele.
  • Lesão cutânea (úlcera).

OUTROS SINTOMAS:

  • Dor ou ardor ao urinar
  • Relações sexuais agudas
  • Cheiro incomum

Atenção quase 20% das mulheres com câncer de vulva não têm sinais.

TRATAMENTO:

O tratamento depende o quão cedo a pessoa trate da doença. Geralmente é realizada uma cirurgia para a remoção do tumor na vagina, tumor nos tecidos conjuntivos, remoção de todo o aparelho reprodutivo ou linfonodos. Quanto menor a extensão da doença, menos invasiva é a cirurgia. A radioterapia ou quimioterapia também podem ser administradas dependendo da gravidade da doença.

As informações aqui prestada NUNCA substituirá aconselhamento, diagnóstico ou tratamento médico profissional. Sempre consulte seu médico com qualquer dúvida que possa ter sobre uma condição médica.

Se você achar essas informações úteis, compartilhe-as com seus amigos e familiares. Se você não comentar, pelo menos diga OLÁ e eu saberei que você leu o artigo.

Veja também: Como acabar com as varizes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *